domingo, 7 de agosto de 2016

A fé move montanhas



Foto: Nayanna Marques

Habita fé em você? Se não habitar, leia Hebreus 11:1 e faça uma reflexão sobre a citação: “Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem”.

Às vezes tudo parece tão impossível não é? Algumas tribulações nos destroem por dentro, deixando nossa fé inteiramente debilitada, mas quando isso acontecer pense na grandeza de Deus. Ela é o seu recargo de energia que jamais o abandonará quando o resto do mundo te deixar na mão.

Muitos se questionam o porquê disso e daquilo, porém, quase ninguém para e avalia porque estão passando por certas situações. No entanto, se alguém viesse e me perguntasse como eu sou feliz, mesmo vivendo em uma cadeira de rodas, mesmo não conseguindo se movimentar e nem falar idêntico aos demais, eu daria a seguinte resposta: Deus compreende o meu caminho, sabe que eu necessito viver adversidades para me fazer perseverar pelos sonhos que fazem parte do meu querer. Ele só me dará um fardo incompatível com a minha força de superação, por ter a certeza que a fé que há em mim é inabalável e capaz de mover um imenso conjunto de montanhas.

Portanto, por mais falhos que sejamos, Ele não desiste e nem deixa de amar os seus filhos. Só devemos nos libertar das maldades que imperam sobre o mundo e nos firmar em Sua palavra. Precisamos ter confiança e fé nesse amor incondicional vindo dos céus, pois só assim, o Deus do impossível pode fazer infinitamente mais por todas nossas almas viventes.

quinta-feira, 23 de junho de 2016

A rota de planos mudou


                O tempo e a minha concepção desse planeta terra são outros. Ao redor, o ir e vir das pessoas são mais intensos. No peito, quase sempre aperta a saudade dos que se distanciaram por algum motivo ou até mesmo por causa dos estudos. A lista de sonhos cresceu. As responsabilidades, necessidades e adversidades se multiplicaram. Por conta disso, a Ritinha foi substituída por uma muito mais forte e determinada.
           Só engrandeço diante das catástrofes impostas. Hoje, sou mais devota e por ter mais confiança em mim, quero ganhar esse mundão. A bagagem de conhecimento que adquiro a cada semana, tanto trabalhando como colunista no jornal Juruá Online, quanto da faculdade tem me feito muito bem. Não penso em largar a dança e viver a vida, ousar dela com mais veemência se tornou o meu principal objetivo.
   Observar a beleza que há em um pôr do sol e nas estrelas que compõe o céu pela noite me fizeram decidir compartilhar, num livro, como eu ainda posso ver tais belezas no meio de tantos desafios que o cotidiano me traz. A ideia desse livro vem sendo amadurecida já têm uns anos, comecei a trabalhar nele há alguns meses, quero e vou conseguir publicar se Deus quiser. Isso, não é da minha parte um capricho. O lucro que viso também não é de dinheiro concreto, mas se eu fizer com que as pessoas sejam um pouquinho mais felizes e reclamem menos dos seus problemas, já ganho rios de dinheiro. Portanto, o que planejo, é fazer em três versões (convencional, em Braille e áudio-book), a minha autobiografia de uma forma inteiramente motivacional.